terça-feira, 28 de outubro de 2008

Amor


O amor é inexplicável,é instável
O amor é ,até mesmo, manobrável
Às vezes o amor está à nossa frente
Mas nós somos egoístas
Somos amados, e sabemos,
Mas o ego nos impede de ver o que temos.

Temos obrigações,lições
Todos obedecem ordens,
Maravilhados com suas prisões...
Quando conseguimos ver a "realidade",uma parcela mínima, a possibilidade,
As pessoas choram, nós perdemos o controle,oramos, imploramos a volta.
Egoístas...
Cada um em seu mundo.
Mas mãos que ajudam,são mais santas do que lábios que oram.
Santos? Nem por um segundo.

Na calada da noite,penso em mim
Lembro do outro, apenas lembrança.
Meu mundo é pequeno,e nada me balança, quase não vejo horizonte
Pois só olho para o espelho, não consigo encontrar a fonte
A fonte do meu ser, a essência do meu “eu”
Mas “eu” é que não quero saber, então, penso "o problema é meu"...
Egoísmo

As coisas não são como são
Tudo que tenho em mente, é só ilusão...
Viver não é essa viagem aparente,
Onde se segue sempre em frente, para chegar a lugar nenhum
Quem viaja para chegar lá, se perde no caminho
Viajo por viajar, faço meu ninho, faço meu caminho
Mas não entenda mal, não sigo sozinho
Vejo o amor , divido o bom sabor , não guardo minhas dores
Veja você, e não se perca de vista
Mostre-se a você e a todos,
Mais sensato e menos “ista”.

Maurício Tovar Júnior

Nenhum comentário: