terça-feira, 28 de outubro de 2008

Coração de poeta


Coração de poeta
Cabeça de maluco
A Alma já desperta
Pra não morrer caduco

Poesia é meu dever
Maluquice é a maneira
Se eu optei por escrever
Escreverei a vida inteira

Ainda procuro o meu norte
Vou sem medo
Já que a vida é um segredo
Pra descobrir, conto com a sorte

Até aqui tive sucesso,
Me dei bem e não reclamo
Mas pelo amor que lhe peço
Deixo pra traz, tudo que amo

Poesia é um sentimento
É o desabafo ou o relance
É o reflexo de um momento
Ou uma expansão do alcance

Purifica a alma
Vivifica o coração
É a mão que espalma
Qualquer chateação

Escrevo porque sinto
Toda a beleza do universo
E cada sentimento distinto
Acaba virando um verso

A Brilhante luz do “Eu”
Que hoje está tão em falta,
O paraíso que o pai não prometeu
É a emoção que o poeta exalta

Maurício Tovar Júnior

Nenhum comentário: