terça-feira, 28 de outubro de 2008

Luz, Valor e fome

Valor eu dou a vida
que vivo contente,
Amizades que faço em alegria plena
Amor que consigo difícil
Aguardando impaciente
O amor que fará a minha vida valer a pena

Me sinto distante, diferente
Não um outro messias
Talvez um libertário, sem dogma nem regra
Livre de cultos e profecias
E sem nenhuma importância aparente

Olhando pra mim, quem diria?!
"Garoto futuro","jovem pássaro místico","Rei de si mesmo",
Palavras de meu Pai,
Não me tomo por tal valor
"Orai e vigiai"
Não sou nenhum iluminado.
A palavra certa seria "Buscador"

Meu caminho nunca antes trilhado
Sem guia de gurus, bíblia nem vedanta
O amor é o que me faz, me cria, me inspira e me encanta
Meu destino está em outra realidade,
Abrir a trilha do infinito,quem sabe.

Talvez se eu tiver a chave do universo
Eu prefira viver essa condição, viver essa dor
Jamais Fugiria em liberdade, em plena paz
Mais me importa sentir na veia a maravilha que é o amor
E me entregar ao limite em prol do amor que peço.

Viver neste mundo em que a alma se vende por moedas
Onde os sentimentos se perderam na confusão dos valores
Fama, fartura, solidão,Trabalho, um milhão de reais
Isso não satisfaz, nem faz meus olhos brilharem
Amizade, amor,carinho e afeto de verdade
valem infinitamente mais,
Muito mais do que o Prazer impuro da vaidade.

Revolução,
Revolta-te contra o ego que te consome,
Propaga a paz e a verdade em teu coração,
E que a luz da glória sacie a tua fome.

Nenhum comentário: