quarta-feira, 24 de março de 2010

É um eterno carnaval


É um eterno carnaval,
recheado de alegria,
Um orgasmo emocional
que é sentido todo dia

Uma energia que invade
Que une e contagia,
O ciclo de amizade
Ao prazer da bohemia


Entre os risos,cigarros e poesia
os Problemas se dissolvem
na minha taça já vazia,
Ocupações que nunca morrem, plena fantasia

É um eterno carnaval
recheado de alegria
mas é pura alegoria
Amanhã, tudo voltará ao normal

Todos bebendo novamente,
sorrindo, fazendo versos,
felizes inconsequentes
contemplando seus distintos universos

Um comentário:

Rafa disse...

Isso aí garoto, muito bem! Sobre as noites e noites e tantas noites de bohemia!