terça-feira, 13 de novembro de 2012

Curvas




Hora lamentei sentir perdido,
mas perdido aqui, nas curvas deste seu caminho,
foi um desejo concedido,
um beijo, um vinho com queijo...um carinho

A luz intensa refletida nos meus olhos,
do suor na silhueta de suas curvas
lavando tudo que foi ilusório,
todos os sentimentos e idéias turvas.

Cada suspiro seu, cada carícia,
A lua honrou cada segundo.
Meus risos confusos, de malícia
E sair antes do sol, como um mero vagabundo.

Me agradou, a sensação da liberdade,
a paz, o prazer...
Ainda há muito a se viver,
Deixe-me ir, que já é tarde.



Maurício Tovar Junior



Nenhum comentário: