quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Ferida que não sarah




Ainda lembro do seu cheiro,
Do seu jeito risonho,
De estar ao teu lado o dia inteiro,
Te encontrar de novo nos meus sonhos

Lembro de uma linda união,
De um amor latente,
E tua presença no meu coração
Me dava a força pra seguir em frente

Estávamos sempre juntos,
Nada nos separava,
E sobre todos os assuntos
A ti, os confiava

O destino dos passos
Que não soubemos dar
Definhou nossos laços
E já não há o que partilhar.

Como em um enterro,
Agora sinto o quanto é triste,
Lidar eternamente com um erro
Quando a solução não existe

No meio da noite meu coração dispara...
O tempo passa....mas a memória não,
essa ferida que não sara
Que ainda sangra meu coração



3 comentários:

aida disse...

que poesia deliciosa, eu amei!!!

gaioladoseus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
simplesmente curando disse...

Eu te admiro e as poesias são demais.Beijosss